Translate

3 de outubro de 2011

Recomeçar... (2) A REINVENÇÃO DO EU NA AUSÊNCIA DO OUTRO

Mudança...
Palavra que no mínimo nos deixaria ansiosos, inquietos e preocupados
Qualquer mudança de uma maneira ou de outra mexe com a gente
Ficamos com a emoção comprometida ou a flor da pele
Em outros momentos a mudança deixa a gente reflexivo
Tudo o que é novo assusta sim
A incerteza e a possível impossibilidade de planejar, nos garante dias de angustias
O que haveria de gerar em nós a necessidade de nos reinventarmos?
Seria o inesperado desemprego que agora garante dias difíceis?
Ou o fim de uma relação que era cheia de amor, afeto, cumplicidade, significados e sonhos?
Poderia ser o final de um ciclo projetado para ser eterno?
Ou "simplesmente" uma aliança quebrada?
E aí você me diria: "Não Fernando, na verdade se trata de uma amizade cultivada com tanto altruísmo e que sem explicações se foi como uma fumaça e me deixou de herança as lembranças e a saudade."
Para outros esse instante cheio de inseguranças teria sido ou é um diagnóstico de câncer de um membro da família que anuncia um tempo de mudanças e requer muita atenção e cautela.
O medo nos abraça em tempo de mudanças
O medo e a insegurança nos fazem companhia nessa horas de incertezas
E ele de fato nos assombra, rouba-nos o sono
O medo tira de nós o apetite de cada refeição
O medo nos sequestra e nos tira do mundo, nos lançando num cárcere pequeno, frio e escuro
O medo nos ameaça e insisti em nos ter como reféns
O medo, ele nos aprisiona no tempo
Nos sufoca e nos direciona para o precipício
O medo de perder alguém que temos como especial ou essencial
Nos paralisa
Não somos máquinas, não estamos programados para o fim
Não cabe na nossa mente a ideia de que a pessoa que nós amamos, amanhã pela morte ou por outra porta que o destino abrir, simplesmente num piscar de olhos não esteja mais conosco
Só em pensar perder alguém querido o nosso chão treme, o nosso coração aperta e bate mais acelerado, um nó na garganta se relaciona com as lágrimas em nossos olhos...
Seja o nosso pai ou nossa mãe
Seja uma amizade ou um amor de verdade
Nós definitivamente não estamos prontos para a distância ou a ausência de uma pessoa amada
Pois com ela, essa pessoa amada se vão parte dos nossos sonhos ou por um instante a nossa força de viver
No entanto, não podemos assinar nossa falência ou morte
Se estamos vivos, há uma certeza obvia aí: "O meu e o seu tempo ainda não acabaram! E a vida que Deus nos deu, ainda reserva-nos muitas surpresas prazerosas e lições singulares!"
Não se entregue ao medo
Não aceite o abraço que o medo lhe oferece
Tente um novo caminho
Evite o caminho do medo
Leia um novo livro
Reencontre amigos
Visite a família distante
Vá ver o mar
Vá ver o sol no fim da tarde
Perceba as flores nas praças, nos caminhos da sua vida
Não viva das suas lembranças
Não viva do seu ou no seu passado
Se reinvente! Faça-se novo!
Tente outra vez...
Não podemos deixar ser dominados pela incerteza dos próximos dias
Não há nada que possamos fazer ontem ou amanhã
Hoje, no presente é o único espaço no tempo, onde podemos fazer escolhas e realizar mudanças
Mude a direção do vento
Mude o foco do teu pensamento
Acredite em você
Ame você
Pois saiba que as pessoas que se foram da sua vida, se de fato te amam, elas iriam sempre te querer ver bem
E se essa pessoa que deixou a dor da ausência no teu coração, não se foi por morte, mas talvez por falta de sorte (risos!), sua e dela.... Acredite, há um novo caminho, ou há novos caminhos a serem trilhados, descobertos, encontrados e vividos
A vida não parou, ela continua acontecendo, deixe ela tocar e acontecer em você também
Prometo aqui que eu vou deixar ela me tocar e acontecer em mim
Pronto ou pronta para se reinventar?!
Comece já!
Volte a ser você, sem o medo da realidade ou da verdade
Enfrente seu medo com sabedoria
Na certeza de que a vida é um presente
Viva a sua mudança
Viva essa nova chance
Viva o HOJE...
Vivamos nós!
Um brinde à vida...

Apenas mais uma de amor - Lulu Santos

Bom, essa música que postei hoje se chama, Apenas mais uma do amor; ela fala de amor, de afeto, de paixão, de recomeço, fala do tempo, do sentimento. Uma declaração de amor adaptada ao silêncio imposto ou escolhido. Um amor, colocado como uma fraqueza, vivido como uma dor, um amor renegado, impedido de ser.
As vezes precisamos nos reinventar, rever, recomeçar, dar continuidade, apagar, esquecer... Esteja você roendo ou não, essa é uma letra bonita e especial, vale apena ouvir e cantar, com Lulu Santos ou Padre Fábio de Melo (risos), Val Donato também gosta de cantar essa boa música por aqui. Vale apena conferir...
















Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido
Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer
Eu acho tão bonito isso
De ser abstrato baby
A beleza é mesmo tão fugaz
É uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer
Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer
Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber
Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido
Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer
Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer
Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
E eu vou sobreviver...
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber